Este é o novo Mustang Mach-E. Muito mais do que isso, o novo modelo 100% elétrico representa o início de uma transformação histórica da Ford. Além de iniciar uma nova era de eletrificação, é também a primeira vez que a gama Mustang ganha um outro modelo que foi produzido do zero mantendo os mesmos conceitos, esportividade e até o visual do cupê esportivo.

O que é?

O novo SUV elétrico da Ford se apoia num dos pilares de maior sucesso da montadora, o que junto traz a responsabilidade de justificar o nome Mustang em um carro familiar e totalmente elétrico. O momento de transformação é tão grande que Bill Ford, presidente do Conselho da Ford, associou a nova era de eletrificados da marca ao lançamento do Modelo T: “no primeiro Salão de Detroit, Henry Ford disse que estava trabalhando em algo que teria o impacto de um raio. Era o Modelo T. Hoje, a Ford se orgulha de novamente apresentar um carro que tem a potência de um raio: o novíssimo Mustang Mach-E elétrico. Um carro rápido, empolgante e um símbolo de liberdade para a nova geração de fãs do Mustang”, destacou o executivo.

Como é?

Ao vivo, o novo Mustang Mach-E impressiona. O desafio ao time de designers da marca era produzir um modelo que refletisse a seguinte pergunta: Como o futuro da potência emocional deve se parecer? Basta correr os olhos pelo Mach-E para notar que o visual está intimamente ligado ao Mustang. Na dianteira, o capô é longo e alto com o chamado “nariz de tuburão” e faróis de LEDs com a assinatura óptica das três barras. Embora não seja ser necessário ter uma grade, o time explicou que entende a necessidade de criar uma solução semelhante na dianteira. O resultado é um para-choque que ostenta apenas o contorno do que seria a grade com o emblema Mustang ao centro. Na versão de pegada mais esportiva, o cavalo é retro-iluminado. 

Na lateral, o teto curvado dá o toque de um belíssimo cupê de quatro portas. Uma solução inteligente para corrigir o problema deste tipo de design foi criar uma área adicional, que sempre terá pintura preta, na parte superior do teto acima da linha que termina na traseira para ampliar o espaço para a cabeça dos ocupantes traseiros. Assim, mesmo com o estilo ousado, é funcional e confortável. Na parte traseira, as lanternas com três indicadores de LEDs dá a assinatura história da linha Mustang. 

Interior

O interior do novo Mustang Mach-E têm tudo que se espera de um modelo 100% elétrico e tecnológico. É impossível não notar a imensa tela central de 15,5 polegadas que concentra centenas de configurações do carro. Há diversos aplicativos integrados na nova geração do Sync, como GPS nativo, Waze, Apple CarPlay, Android Auto, Alexa, Domino´s e Pandora para citar o mais conhecidos. Também inova ao ser um superfície totalmente digital, mas com um botão físico inserido no centro da parte inferior. Você consegue controlar tudo do carro por ali: modos de condução, temperatura do ar, rotas com pontos de recarga, configurações do painel, entre vários outros. Já com inteligência artificial, o sistema vai aprendendo a sua rotina e deixando à mão atalhos para o que mais usa, como o telefone da pessoa que mais liga, sua parada diária numa cafeteira ou o trajeto para o trabalho. 

O painel é futurista na medida certa. Combina acabamento em material emborrachado com tecido em dois tons, que pode ser personalizado de acordo com a versão. O painel de instrumentos, obviamente é todo digital, e entrega de forma rápida e clara a velocidade e autonomia da bateria. O volante, novo, tem o emblema Mustang cravado. Ao lado, os comandos de controle do som e dos sistemas de auxílio à condução, como piloto automático adaptativo. A Ford confirmou que o novo Mustang Mach-E terá capacidade autônoma total com o CoPilot 2.0. Por conta dos motores menores, há muito mais espaço internamente combinado com algumas soluções inteligentes. No console central, por exemplo, o apoio do braço é grande e abre completamente, o que permite colocar uma bolsa feminina ao invés de deixá-la no chão. O seletor de marchas é giratório e há um bom espaço à sua frente para objetos. No mesmo local está o carregador de celular por indução.

Versões

Os engenheiros deixaram bem claro durante a apresentação que um dos objetivos era manter o DNA do Mustang no novo Mach-E. Isso significa que o SUV, mesmo elétrico, teria que entregar as mesmas sensações ao volante. Para atingir esse objetivo, o projeto foi capitaneado por David Persec, um dos responsáveis pelo desenvolvimento do novo Ford GT que venceu nas 24 horas de Le Mans. A sua missão era criar um carro esportivo, de porte familiar e com o feeling ao volante de um legítimo Mustang.

O resultado são versões convencionais e duas versões especiais de performance. Batizada de Mach-E GT, aparece com visual mais agressivo na dianteiro, rodas maiores e difusores de ar mais avantajados na traseira. Será capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 4 segundos – mais rápido que um Porsche Macan Turbo. Já o GT Performance Edition deve chegar aos 100 km/h em cerca de 3 segundos, mesmo tempo de um Porsche 911 GTS. Ambos os modelos GT terão uma potência estimada de 465 cv e torque de 84,6 kgfm.

As versões de entrada do Mustang Mach-E terão 255 cv na versão Select, e 282 cv na California Route 1. O modelo Premium terá opção dessas duas primeiras motorizações, com tração traseira, ou ainda uma de 333 cv com tração integral, a mesma configuração da versão First Edition. 

Nos Estados Unidos, a versão Select será a mais barata, começando em US$ 43.895 (cerca de R$ 184 mil). Já a First Edition (versão limitada de lançamento) vai partir de US$ 59.900 (R$ 252 mil) e estará disponível em três opções de cores, além de trazer placas alusivas à série na parte interna, pedaleira de alumínio e pinças de freio pintadas de vermelho. A versão de topo será a GT, tabelada em US$ 60.500 (R$ 254 mil). 

Previsto para chegar às lojas no fim de 2020 nos Estados Unidos e 2021 na Europa e demais mercados, o Ford Mustang Mach-E terá autonomia de 480 km quando equipado com a bateria de maior capacidade (opcional) e tração traseira. Já a versão de tração integral poderá rodar cerca de 430 km com uma recarga. 

Novo Mustang Mach E no Brasil

A nova era da Ford em apostar em modelos eletrificados é um caminho que deve se estender a todos os mercados, inclusive o Brasil. Ainda não tivemos a confirmação de sua venda no mercado brasileiro, mas a nossa aposta é que o inédito SUV elétrico da Ford seja uma das estrelas da marca no Salão do Automóvel de São Paulo do próximo ano, com vendas seguindo os demais mercados, ou seja, a partir de 2021.

Fonte: motor1.uol.com.br